fbpx

Tratamentos

Nossos tratamentos

Temos como finalidade realizar todos os tipos de tratamentos para pessoas que buscam solução rápida e com qualidade, sabem sobre a importância da estética, mas entendem que saúde bucal é primordial.

Artboard 1

Tratamentos

Estética

A odontologia estética é a área da odontologia que soluciona problemas de harmonia estética, através do uso de resinas, facetas/lentes de contato, coroas e próteses.

Implante

Substituição da raiz de um dente natural por um parafuso de titânio fixado na maxila (região dos dentes superiores) ou na mandíbula (região dos dentes inferiores).

Escaneamento Digital

Substitui a moldagem tradicional e proporciona maior agilidade e conforto na etapa clínica do tratamento odontológico.

Alinhadores/Aparelhos ortodônticos invisíveis

Com tratamento ortodôntico totalmente invisível e de fácil higienização, o sistema utiliza um conjunto de alinhadores transparentes personalizados.

Clareamento

Remoção de manchas/pigmentos internos e externos dos dentes com o objetivo de recuperar sua cor natural.

Odontopediatria

Cuida da saúde bucal dos bebês, das crianças e orienta as gestantes sobre os cuidados bucais.

Endodontia

Popularmente chamada de tratamento de canal, cuida de lesões, doenças da polpa (nervo) e da raiz do dente.

Prótese

Reconstrução de dentes danificados, por meio de prótese fixa ou removível, parcial ou total, para devolver estética e mastigação.

Ortodontia

Diagnóstico e tratamento com uso de aparelho fixo e/ou removível para corrigir más oclusões dentárias (mordida) e apinhamentos.

Cirurgia

Especialidade odontológica responsável pelo tratamento de problemas relacionados aos dentes e ossos da região da face. Remoção de dentes inclusos (como o siso), enxertos ósseos e colocação de implantes, são algumas das atribuições dessa especialidade.

Microscopia

O uso do microscópio operatório permite um diagnóstico mais apurado e uma maior precisão na execução dos procedimentos clínicos, como o tratamento de canal.

Dentística

Restauração para reconstrução do dente, onde são utilizados materiais como resina ou porcelana.

Periodontia

Detecta e cura processos inflamatórios e infecciosos na gengiva e nos tecidos de sustentação dos dentes.

Cirurgia ortognática

Corrige deformidades dento-faciais, considerando aspectos estéticos e funcionais dos dentes e da face.

Analgesia inalatória

Sedação consciente que utiliza o óxido nitroso para reduzir a ansiedade minimizando a percepção da dor nas intervenções odontológicas.

Radiologia digital

Fundamentais para o diagnóstico de problemas dentais e ósseos. Além das radiografias periapicais, para seu maior conforto realizamos radiografia panorâmica.

Laserterapia

Uso do laser na prevenção e na cicatrização dos procedimentos odontológicos; tem efeito anti-inflamatório, analgésico e biomodulador.

Tratamento do ronco

Detecção e tratamento de apneias obstrutivas provocadas pela dificuldade de passagem do ar pelas vias aéreas superiores.

Fisioterapia

Contamos com uma equipe de fisioterapia especializada em tratamento das disfunções, como bruxismo e da DTM (disfunção temporo mandibular), além de problemas posturais. Todo tratamento é realizado na sua residência.

Artboard 2

Day clinic

Comodidade, bem-estar e resultados imediatos. O tempo é um bem muito precioso, por isso elaboramos atendimento rápido, eficiente e personalizado. Diminuímos a quantidade de visitas ao consultório e concentramos o tratamento no maior número de horas possíveis em um só dia. Assim, possibilitamos que pessoas de outras cidades e países possam cuidar da saúde. Tudo isso em ambiente acolhedor, onde você pode fazer suas refeições, tomar um café e saborear uma maravilhosa sobremesa.

Artboard 1 copy

Cuidados hospitalares

Saúde acima de tudo
Pacientes com problemas sistêmicos ou doenças crônicas necessitam de cuidados de alta complexidade.
Por isso desenvolvemos tratamento integrado com profissionais de outras áreas (médicos, fisioterapeutas) e para seu conforto e segurança, realizamos procedimentos cirúrgicos em ambiente hospitalar com equipe capacitada.

Artboard 1 copy 2

60+

A expectativa média de vida do brasileiro aumentou muito nos últimos anos. É também a camada da população que mais cresce. Pensando nos cuidados com os seniores, elaboramos protocolos de atendimento para melhorar a qualidade de vida desse grupo. Realizamos a promoção da saúde através da prevenção de doenças e com plano de tratamento adequado para os seniores.

Tratamentos realizados

Plastia Gengival

1p

Estética Dental

2p

Todo mundo pode sorrir!

3p

Sorrisos...

4p

Casamento marcado

5p

Queixas estéticas

6p

Ausência de dentes

7p

Problemas estéticos

8p

Não gostava do sorriso

9p

Estética direta em resina

10p

ATM

11p

Feliz com seu sorriso

12p

Classe II cirúrgica

13p

Desconforto estético

14p

Disponibilidade de tempo

15p

Levantamento da mordida

16p

Sorriso harmônico

17p

Queixa estética

18p

Sorriso de felicidade

19p

O dia a dia

20p

Clareamento a laser

21p

Dentes manchados

22p

Confiança ao sorrir

23p

Day clinic

24p

Sorriso harmônico

17p

Queixa estética

18p

Sorriso de felicidade

19p

O dia a dia

20p

Clareamento a laser

21p

Dentes manchados

22p

Confiança ao sorrir

23p

Day clinic

24p

Lentes de contato

1-blackwhite

Um time qualificado e caloroso como nenhum outro

Fabio Bibancos

Especialista em Odontopediatria e Ortodontia

Carolina Mazzotti

Gestora de qualidade e Gerente de tratamentos

Jan Peter Ilg

Especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial

Leonardo Ganzarolli

Gerente geral & RP

Neirimar Cury Drumond

Especialista em próteses

Gustavo Aquino

Clínico geral e assistente da gerência clínica

Mariana Fioravante

Especialista em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares

Henry H. Marutaka

Especialista em Endodontia, Reabilitação Bucal Adesiva e Odontologia Estética

Juliana Ricci Hironaka

Especialista em Endodontia Microscópica e Microcirurgia

Caroline L. F. Alonso

Especialista em Endodontia e Odontologia do Trabalho.

Taísa Bignarde

Especialista em Periodontia

Gabriela Siqueira

Especialista em Odontologia Hospitalar e Laserterapia

Taryn Gosso Mardegan

Especialista em Periodontia

Luiz Roberto Scott

Especialista em Implantes, Prótese e Cirurgia

Armando Piva

Especialista em Implantodontia, Ortodontia, Cirugia Oral e Endodontia

Maria Fernanda Piva

Especialista em Radiologia, Estética, Endodontia e Ortodontia

Bruna Sartori

Especialista em Periodontia e Dentística Estética

Vinicius Abreu

Especialista em Endodontia e Implantodontia

Nossos especialistas
respondem

Usar ou não os enxaguantes bucais

Pode usar sim, mas lembre que eles são produtos coadjuvantes na saúde bucal e o combate à placa bacteriana e não substituem o uso da escova de dente ou o fio dental.

Além disso, o uso indiscriminado deles pode provocar irritações na boca, manchas nos dentes, perda temporária da gustação, entre outros problemas. Por isso, consulte seu dentista, pois é ele quem vai indicar o produto mais adequado.

O uso de enxaguantes também vai de acordo com sua necessidade: após cirurgias, após sessão de periodontia (raspagem), alta incidência de cárie, doenças da gengiva… A quantidade e a duração do bochecho vai depender do tipo de enxaguante e indicação. Vale lembrar que eles devem ser usados após a higienização bucal!

Cárie de mamadeira

A cárie de mamadeira ou cárie rampante é causada pela ingestão frequente de líquidos açucarados ou até de leite por longos períodos, sem higienização adequada.

Ela ganhou esse nome devido ao fato de muitas crianças dormirem logo após mamar sem escovar os dentes, e por ela ter uma progressão bem rápida. Ou seja, a principal escovação deve ser noturna pois além da criança ficar por um período de tempo maior sem fazer a higiene, quando dormimos produzimos menos saliva, criando um ambiente perfeito de atuação das bactérias.

E ao contrário do que muitos imaginam, devemos sim usar creme dental com flúor desde o primeiro dentinho, respeitando a concentração recomendada pela Associação Brasileira de Odontopediatria que é de 1100 a 1450 ppm, indicado nas embalagens.

É dando o exemplo que os pais ajudarão os filhos a ter um sorriso saudável. As crianças aprendem muita coisa – de bom e de ruim – imitando o pai, a mãe e até os irmãos mais velhos. Em uma casa onde os adultos não esquecem de cuidar bem dos dentes, haverá menos risco dos pequenos terem cárie e outros problemas dentais.

Crianças deve usar fio dental?

Sim! Depois que nascem os primeiros dois dentinhos você já pode usar o fio (de preferência com ajuda da forquilha no início) na hora da limpeza! Recomendamos que comece desde cedo a acostumar seu filho para que ele desenvolva o hábito de cuidar de sua saúde bucal!

Vantagens da escova a bateria?

Escovas de dente convencionais são as mais usadas por brasileiros. Porém, estudos comprovam que as escovas a bateria são mais efetivas na higienização dos dentes, gengiva e língua, reduzindo o risco de desenvolver doenças como a gengivite.
Melhor higiene interdental: as escovas a bateria produzem vibrações sônicas que fazem com que as cerdas alcancem espaços interdentais e por serem menores, permitem alcançar partes dos dentes que as escovas tradicionais não conseguem atingir. Maior limpeza dos aparelhos ortodônticos: quem faz tratamento com aparelho ortodôntico o uso de escovas a bateria é ainda mais recomendado, pois garante uma limpeza mais eficaz dos braquetes e da linha da gengiva. A má-higienização pode causar mau hálito, gengivite e prejudicar o andamento do tratamento ortodôntico.
Bom custo-benefício: apesar de muitos pensarem que as escovas elétricas ou a bateria são sempre mais caras, hoje já existem escovas a bateria com valores bem acessíveis. Pessoas que iniciaram o uso da escova elétrica alcançaram um nível superior de limpeza e, consequentemente, mais saúde bucal.
Mais praticidade: elas são mais leves e tem um design muito similar as escovas convencionais, e não precisam ir na tomada para carregar. “É importante ter a mão produtos que auxiliam no cuidado bucal de forma fácil, principalmente as pessoas que costumam viajar muito ou passar longos períodos fora de casa”.

Cinco problemas bucais e como evitá-los

Quando o assunto é problema bucal, automaticamente cárie e mau hálito são as mais lembradas. No entanto, as más condições ou a falta de higiene bucal adequada, podem resultar em diversos outros problemas, uma vez que a boca é um ambiente propício para a proliferação de diversas bactérias.

Halitose ou mau hálito: pode ser ocasionada por vários fatores, entre eles, falta de higiene bucal adequada, má alimentação, ficar muito tempo em jejum, pouca produção de saliva e/ou problemas digestivos. Nesses casos, recomenda-se evitar alimentos como alho, cebola e queijos, que podem provocar a halitose devido a presença de algumas substâncias, como compostos de enxofre, que quando metabolizadas pelo organismo contribuem para o mau hálito, aumentar a ingestão de água e buscar um profissional para os devidos tratamentos. Uma dica importante: sempre limpe a língua ao realizar a higiene bucal. Existem vários recursos para realizar uma correta limpeza da língua, responsável em grande parte por problemas de mau hálito.
Cárie: causada pela limpeza inadequada dos dentes, consumo exagerado de alimentos ricos em açúcar e carboidratos, é uma das doenças bucais mais comuns. Como prevenção, recomenda-se manter uma alimentação nutritiva e equilibrada, assim como uma higienização adequada dos dentes e o uso diário de fio dental, uma vez que ao não realizarmos a limpeza entre os dentes, deixamos de higienizar 40% da superfície dental.
Gengivite: sua principal causa é a placa bacteriana, uma fina película de bactérias que se adere à superfície dos dentes devido a restos alimentares deixados pela má escovação, sendo prejudicial para o tecido gengival e, consequentemente, provocando inflamação. Entre os sintomas estão o inchaço e sangramento da gengiva durante a escovação e/ou uso de fio dental, sinal de que se é necessário melhorar a higiene bucal. Como prevenção, uso diário de fio dental e escovação adequada após as refeições e antes de dormir, assim como avaliações odontológicas pelo menos duas vezes ao ano.
Dentes escuros: normalmente são ocasionados por manchas extrínsecas provenientes da ingestão de alimentos com pigmentação escura, tais como café, chocolate e vinho tinto. Porém, outros fatores podem ser levados em consideração, como o consumo de cigarros e bebidas alcoólicas, por exemplo. Cremes dentais branqueadores podem ajudar a prevenir essas manchas, mas em casos onde elas já estão inseridas, o indicado é procurar a ajuda de um profissional para a realização de um tratamento clareador adequado.
Abrasão Dental: consiste em um desgaste na estrutura dos dentes, normalmente ocasionada por força mecânica, que pode ser pela escovação inadequada ou pelo hábito de morder lápis, canetas ou outros itens. O uso regular de escovas com cerdas muito duras e pastas abrasivas também podem acelerar as lesões. Sendo assim, a indicação é utilizar escovas com cerdas macias e nunca realizar força excessiva durante a escovação. E nunca utilizar produtos caseiros para clarear os dentes, pois eles podem desgastar ainda mais seu dente e prejudicar sua saúde bucal.

 

Dicas para quem usa aparelho ortodôntico

Quem usa aparelho ortodôntico geralmente sente desconfortos na boca, principalmente após saírem da consulta para manutenção. Por ser um tratamento longo, é importante encontrar soluções para minimizar esses incômodos e não deixar que interfiram na rotina.

Para aliviar a dor e até otimizar o tratamento, o especialista dá algumas dicas.

Tenha a mão itens que facilitem uma boa rotina de cuidados bucais: o uso de aparelhos ortodônticos fixos pode dificultar a higiene bucal, porém é essencial que o paciente introduza no dia a dia alguns minutos a mais para manter o aparelho e toda a boca bem higienizados, para evitar doenças bucais. Alguns itens podem ajudar a deixar esse momento muito mais prático, como o passa fio que auxilia no momento de passar o fio dental entre os braquetes. e utilizar as escovas interdentais, que tornam o cuidado bucal mais completo.

Seguir as recomendações médicas: parece óbvio, mas é essencial que o paciente siga todas as indicações passadas pelo ortodontista como ir às consultas marcadas para manutenção do aparelho, procurar auxílio no caso de dores persistentes e não tentar cortar ou tirar partes do aparelho sozinho. “O abandono do tratamento além de retardar o processo, pode causar ainda mais problemas de saúde ao paciente e até machucar na tentativa de tirar fios e braquetes. Uma dica para quando o aparelho estiver incomodando é utilizar ceras que ajudam a aliviar o desconforto e ainda contribuem na cicatrização”, alerta.

Evitar alimentos muito duros e pegajosos: o profissional esclarece que durante o tratamento ortodôntico é recomendado evitar alimentos muito duros, chicletes e balas que possam grudar no aparelho ou acidentalmente entortar o fio e machucar a boca internamente.

Não compare o seu tratamento com outros: os detalhes do tratamento ortodôntico como duração e manutenção do aparelho variam de acordo com a gravidade de cada caso, por isso não há uma regra pré-estabelecida para todos os pacientes.

Utilize protetores bucais em práticas esportivas: o profissional sugere ainda que pessoas que têm aparelho ortodôntico fixo e sejam adeptos de esportes como lutas, por exemplo, façam uso de protetores bucais para proteger a mucosa interna dos lábios e bochechas de cortes e acidentes ao ser atingido no rosto.

60+ e saúde bucal

A chegada na terceira idade provoca mudanças no organismo como um todo, demandando alguns cuidados extras com a saúde nessa fase. Esta atenção se estende também para o sorriso, que além de ter um grande impacto na autoestima, também afeta de forma significativa a qualidade de vida.

Os hábitos de higiene bucal devem mudar? Não, a rotina de cuidado bucal permanece a mesma, escovar os dentes três vezes ao dia e não esquecer da limpeza interdental. Para otimizar a limpeza, o especialista indica o uso de escova de dente a bateria, por serem leves, práticas e auxiliarem a padronizar o movimento da escovação. Além disso, no caso de pessoas com idade mais avançada, em que as habilidades motoras podem estar comprometidas, as vibrações da escova a bateria ajudam a manter a limpeza, sem necessidade de colocar força nos braços. “Ao seguir uma rotina adequada de higiene bucal e visitar o dentista de seis em seis meses, é possível evitar perdas dentárias causadas por doenças bucais”, explica.

Boca seca, e agora? Após os 60 anos, diminui gradativamente a produção de saliva que contêm nutrientes importantes para os dentes, como cálcio e fosfato. Essa diminuição na produção da saliva contribuí para o aumento do mau hálito e da xerostomia ou boca seca, que também é agravada pelo consumo de alguns medicamentos necessários nesta idade.

Outros problemas comuns na terceira idade podem influenciar na saúde bucal? Certos problemas bucais são mais propensos a aparecer nessa faixa etária, como a cárie de raiz, gengivite, periodontite entre outras. Uma das formas de evitar o surgimento dessas doenças, é dedicar cuidado especial a limpeza interdental. Como muitos ainda não têm o hábito de passar fio dental com frequência, a dica é usar alternativas ao fio como as escovas interdentais que são mais práticas de utilizar e garantem uma limpeza eficaz entre os dentes.

Já uso prótese dental, quais cuidados devo ter? Para quem já faz o uso da prótese dentária, a higiene bucal diária deve limpar o “céu da boca” (palato), a parte interna das bochechas, a língua e todo o rebordo gengival (gengiva), para evitar o acúmulo de placa bacteriana na boca. O profissional indica ainda a escovação da prótese após cada refeição para retirar resíduos de alimentos. “Sempre consultar o dentista responsável pelo acompanhamento caso a prótese fique solta na boca ou esteja incomodando ao falar ou ao mastigar”, recomenda.

Diabetes interfere na saúde bucal?

A atenção à saúde bucal deve fazer parte da rotina de todos, mas em especial dos que têm Diabetes. Isso porque caso a glicose não for bem controlada, a alta concentração de açúcar no sangue diminui e altera a saliva, deixando a cavidade bucal mais suscetível a infecções como a doença periodontal. Somando este fator à falta de higiene oral adequada, a periodontite pode evoluir de forma mais rápida e severa do que em pacientes que não possuem o Diabetes.

Confira a relação entre a doença e saúde bucal:

Boca seca: é comum que pessoas com Diabetes desenvolvam a xerostomia, mais conhecida como boca seca, o que aumenta o aparecimento de aftas, úlceras, cáries e mau hálito. O controle adequado da glicemia ajuda a diminuir a sensação de boca seca.

Inflamações na gengiva: o principal sinal do problema é vermelhidão, gengiva mais volumosa (hiperplásica) ou sangramento ao fazer a higiene bucal ou mastigação, sendo que pessoas com Diabetes têm mais chances de desenvolver essas inflamações devido alto nível de açúcar no sangue. Se não tratado, o problema pode evoluir para uma periodontite e interferir no nível glicêmico, dificultando ainda mais o controle do Diabetes.

Por isso, quem tem a doença deve dedicar ainda mais atenção aos cuidados bucais, como escovar os dentes com técnicas adequadas após todas as refeições e cuidar da limpeza interdental diariamente. Para a limpeza entre os dentes, é possível optar por alternativas ao fio dental como os Soft-Picks (palitos interdentais) ou Flossers (fio dental com haste), que são mais práticos de usar no cuidado diário e previnem o acúmulo de bactérias na linha da gengiva.

Tratamentos odontológicos: pessoas com Diabetes devem sempre informar o dentista sobre a doença, para que possam adequar o tratamento de acordo com cada caso. Procedimentos cirúrgicos mais invasivos como extração, implantes e canais devem ser feitos com acompanhamento do nível glicêmico. Já o tratamento periodontal, quando necessário nesses pacientes, proporciona a redução do processo inflamatório, o que auxilia no controle glicêmico. Com isso, além de melhorar a saúde dos tecidos de suporte dos dentes, favorece a diminuição e prevenção de danos a outros órgãos.

Problemas bucais impactam esporte

Manter uma rotina que inclua prática de esportes traz benefícios à saúde como um todo.

Saiba como evitar que problemas bucais atrapalhem a performance de atletas amadores e profissionais.

Gengivas inflamadas e cárie: Cárie e sangramento na gengiva ao escovar os dentes são problemas bucais comuns e podem ser prevenidas com uma higiene bucal adequada três vezes ao dia.

Erosão nos dentes: Quem ingere de forma excessiva sucos ácidos, bebidas gaseificadas e isotônicos está mais propenso a erosão dental, que por sua vez, propicia maior acúmulo de alimentos e dificuldade de higienização, ocasionando doenças bucais como cárie e gengivite, por exemplo. Nesses casos, a higiene bucal é ainda mais importante, além do acompanhamento com dentista para evitar que o surgimento de cárie e erosões se tornem mais graves. Caso o problema esteja instalado, cabe ao dentista recomendar um tratamento para resolver esse problema.

Lesões e fraturas: Em esportes de contato como modalidades de lutas, a região do rosto está mais suscetível a fraturas, por isso é extremamente necessário o uso de protetores bucais feitos sob medida, prevenindo traumas. Por isso não compre protetores bucais fabricados em série e vendidos em lojas desportivas. Para funcionar o protetor bucal precisa ser indicado pelo especialista, que fará um molde da boca para, com base nele, o laboratório criar um protetor totalmente personalizado, facilitando a adaptação e melhora a proteção.

Amamentação materna

A amamentação materna é muito importante, pois o leite é fonte de nutrientes e protege contra doenças, aumentando a imunidade. Além disso, promove o desenvolvimento da face, estimula a respiração adequada e fortalece o vínculo emocional com a mãe.

Até os seis meses, é recomendado que a amamentação seja exclusivamente materna. Se não for possível, o médico vai recomendar o leite mais indicado. A mamadeira deve ter um bico pequeno, para que o bebê faça força ao sugar e não deve conter açúcar.

Escovação da língua

Nossa equipe recomenda que escovar a língua é fundamental. O acúmulo de resíduos alimentares e bactérias que ficam presentes nela sem a escovação podem gerar doenças, além de provocar mau hálito.
Caso você tenha náuseas com a escova, tente um limpador de língua. O resultado é visível!

Gengiva sangrando?

Preste atenção na sua saúde bucal! Caso sua gengiva sangre, capriche ainda mais na escovação e uso do fio dental, mesmo que esteja dolorido, pois é sinal de inflamação e requer maiores cuidados.

Caso o sangramento persista, pode ser sinal de coisa mais séria… agende sua consulta!

Dicas para manter a saúde bucal nas férias

Durante as férias é comum que as pessoas relaxem em relação à alguns hábitos diários: horário para acordar e para fazer as refeições, cuidados com a pele, e com a higiene bucal não é diferente. Quando há uma viagem em mente então, essas questões ficam ainda mais complicadas.

Alimentação: Neste período, é inevitável o consumo de guloseimas, como balas, biscoitos recheados, chocolates e bebidas açucaradas. Para quem se identifica, o ideal não é ficar beliscando durante todo dia, mas sim consumir esses tipos de alimentos após as refeições. “Dessa maneira, é possível evitar uma exposição excessiva dos dentes a esses alimentos cariogênicos, uma vez que a saliva precisa de um tempo para exercer sua função de neutralizar os ácidos gerados, prejudiciais aos dentes. Também é importante evitá-los antes do horário de dormir, já que durante o sono a produção de saliva é diminuída”, explica.

Vai viajar? Vá ao dentista antes: Já que as férias são períodos de maior tempo livre, nada como uma visita a um especialista, principalmente se for por um longo período. Assim, evita-se possíveis desconfortos durante o passeio, que poderá ser evitado caso haja algum tratamento específico a ser realizado.

Atenção aos cuidados diários: Não é porque a rotina muda, que os hábitos de higiene bucal devem ser deixados de lado. “Mesmo que feitos em horários diferentes, é sempre importante fazer a escovação logo após as principais refeições, como café da manhã, almoço e jantar. Hoje também existem opções mais práticas e tão eficientes quanto o fio dental, como por exemplo os palitos interdentais siliconados e os fios dentais com haste, assim a limpeza entre os dentes pode se tornar ainda mais fácil”, ressalta.

Dicas para manter a gengiva saudável

Ter uma boca saudável faz bem para o bom funcionamento do aparelho digestivo, aparência e até para a autoestima. O que muita gente não sabe é que tão importante quanto o cuidado dos dentes, é o cuidado com a gengiva, para a prevenção de doenças periodontais como a gengivite (inflamação da gengiva causada pela placa bacteriana) e periodontite (forma mais grave da doença que compromete os tecidos de sustentação do dente).
Fio Dental: Muitas pessoas não sabem, mas ao deixar de usar o fio dental, elas deixam de limpar 40% da superfície do dente.  Usar o fio ao menos uma vez ao dia garante que a placa acumulada entre os dentes e a gengiva seja removida completamente. Os restos de alimentos que ficam na boca podem resultar na formação de tártaro, que se não for removido pelo seu dentista, pode causar uma inflamar na gengiva, conhecida como gengivite.
Escovação: Deve ser feita de pelo menos três vezes ao dia, principalmente depois das refeições e quando há um consumo maior de alimentos ricos em açúcar. Além disso, é importante prestar atenção na força aplicada ao escovar e também na maciez das cerdas da escova. Colocar muita força durante a escovação pode afetar a gengiva, deixando-a mais propensa a desenvolver alguma retração, como consequência, vai expor a dentina e causar sensibilidade.
Alimentação: Apesar da importância de uma boa higienização, também é necessário cuidar da dieta, para que ela seja uma aliada na manutenção da saúde bucal. O excesso no consumo de alimentos açucarados, principalmente se ingeridos de forma constante durante o dia, pode contribuir na formação de placa bacteriana. Além disso, o consumo exagerado de bebidas ácidas pode desmineralizar os dentes, deixando-os mais fracos.

05 Dicas Saúde bucal na gravidez

Durante a gestação, alterações hormonais e demais mudanças no organismo feminino podem provocar problemas bucais como desgaste do esmalte dos dentes e inflamações na gengiva. O cuidado com o sorriso também traz benefícios para o bebê. Confira:

Incômodos gástricos – Durante a gravidez, é comum surgirem alguns incômodos gástricos leves, como refluxo, azia e ânsia de vômito. Nessas situações, o conteúdo do estômago volta para a boca e deixa o pH da região mais ácido, afetando os dentes. Após a regurgitação, faça um bochecho com água acompanhado de uma boa escovação.

Gengivas inflamadas – O excesso de progesterona que pode ocorrer durante a gestação contribui para o surgimento da gengivite, cujos sinais mais comuns são: gengiva inflamada e sangramento ao escovar os dentes ou ao passar o fio dental. Essas inflamações gengivais quando não acompanhadas e tratadas no início podem acarretar no aumento de prostaglandina que provoca contrações e antecipa o parto.

Realizar consultas preventivas ao dentista – Se o dentista acompanha o quadro de saúde a cada 6 meses do paciente, fica mais fácil e seguro planejar procedimentos com o menor risco possível para a gestante. Dessa forma, o dentista pode atuar na prevenção de doenças e orientar a gestante com base no histórico da paciente. A manutenção da higiene bucal diária, com escovação e limpeza interdental também é essencial para prevenir problemas bucais na gestação.

Tratamento estéticos e ortodônticos – por enquanto não! Iniciar um tratamento ortodôntico, realizar um clareamento dental: esse tipo de procedimento pode esperar os nove meses.

Sentiu dor de dente? As gestantes devem evitar alguns procedimentos e exames como o raio-x, canal e extração dentária. Em casos de emergência, seu dentista vai avaliar o quanto é necessário realizar determinado procedimento, pensando sempre na qualidade de vida da mamãe e do bebê e se programar para realizar o procedimento sempre com segurança para todos.

Como cuidar da escova

1. Troque sua escova a cada três meses: Após este tempo de uso, as cerdas perdem a eficácia. Isto vale para qualquer tipo de escova, inclusive para os modelos a bateria.
2. Sempre guarde a escova em pé: A melhor forma de evitar que bactérias e fungos se acumulem na escova de dente é guardá-la em pé, em um suporte como copo ou xícara, onde haja circulação de ar para facilitar a secagem das cerdas. Importante não deixar sua escova descoberta, pois quando a descarga é acionada são lançados ao ar coliformes fecais que podem pousar na sua escova dental. Para não ter problemas, que tal fechar a tampa antes de dar descarga e manter sua escova protegida – com capinha na cabeça.
3. Mantenha distância entre as escovas dentais: No caso das famílias, manter as diferentes escovas longe uma da outra, para evitar uma possível transmissão de microrganismos entre elas. E vale lembrar que as escovas dentais são de uso pessoal e intransferível.
4. Enxague a escova em água corrente: Após escovar, é importante enxaguar as cerdas em água corrente, retirando os restos de creme dental e de alimentos.
5. Leve a escova em uma nécessaire separada: É isso mesmo, misturar a escova a outros itens de cuidados pessoais pode não ser muito higiênico. Também é essencial usar uma capa plástica respirável própria para escovas dentais.

Higiene bucal:antes ou depois do café?

Algumas pessoas escovam os dentes logo ao acordar, outras preferem escovar após tomar café da manhã. Mas, há certo ou errado? Depende da rotina de cada um, porém o mais importante é escovar os dentes após todas as refeições, inclusive após o café da manhã.
Há pessoas que saem de casa cedo sem se alimentarem, deixando para comer no trabalho. Nestes casos, é necessário escovar os dentes ao acordar, para garantir a eliminação do mau hálito matinal. Além de escovar os dentes também depois da primeira refeição do dia.
Enquanto isso, há quem acredite que se consumir qualquer alimento ao acordar, sem escovar os dentes antes, estará engolindo também as bactérias acumuladas à noite. Isso é verdade, porém as bactérias presentes são as mesmas da saliva que engolimos durante o dia. Portanto, o essencial mesmo é fazer a higiene bucal completa após o café da manhã.
Para as pessoas que tomam o café da manhã fora de casa, é importante carregar uma necessaire com os itens básicos para a higiene bucal: escova, creme dental e fio dental. Para facilitar a limpeza entre os dentes é sempre bom ter em mãos Flossers e Soft-Picks, alternativas ao fio, que são mais práticas e fáceis de usar.
Independente se você costuma escovar os dentes antes do café da manhã, tenha em mente que é fundamental realizar a higienização após as principais refeições do dia.

Você tem diabetes?

A atenção à saúde bucal deve fazer parte da rotina de todos, mas em especial dos que têm Diabetes. Isso porque caso a glicose não for bem controlada, a alta concentração de açúcar no sangue diminui e altera a saliva, deixando a cavidade bucal mais suscetível a infecções como a doença periodontal. Somando este fator à falta de higiene oral adequada, a periodontite pode evoluir de forma mais rápida e severa do que em pacientes que não possuem o Diabetes. Na contramão, a periodontite também pode interferir no controle da glicemia de quem tem a doença.

Dá uma olhada na relação entre a doença e saúde bucal:
Boca seca: é comum que pessoas com Diabetes desenvolvam a xerostomia, mais conhecida como boca seca, o que aumenta o aparecimento de aftas, úlceras, cáries e mau hálito. O controle adequado da glicemia ajuda a diminuir a sensação de boca seca.

Inflamações na gengiva: o principal sinal do problema é vermelhidão, gengiva mais volumosa (hiperplásica) ou sangramento ao fazer a higiene bucal ou mastigação, sendo que pessoas com Diabetes têm mais chances de desenvolver essas inflamações devido alto nível de açúcar no sangue. Se não tratado, o problema pode evoluir para uma periodontite e interferir no nível glicêmico, dificultando ainda mais o controle do Diabetes. Por isso, quem tem a doença deve dedicar ainda mais atenção aos cuidados bucais, como escovar os dentes com técnicas adequadas após todas as refeições e cuidar da limpeza interdental diariamente.

Tratamentos odontológicos: pessoas com Diabetes devem sempre informar o dentista sobre a doença, para que possam adequar o tratamento de acordo com cada caso. Procedimentos cirúrgicos mais invasivos como extração, implantes e canais devem ser feitos com acompanhamento do nível glicêmico. Já o tratamento periodontal, quando necessário nesses pacientes, proporciona a redução do processo inflamatório, o que auxilia no controle glicêmico. Com isso, além de melhorar a saúde dos tecidos de suporte dos dentes, favorece a diminuição e prevenção de danos a outros órgãos.